O Teste Salt Spray, também conhecido como Ensaio de Corrosão, é utilizado para avaliar o processo de corrosão de diversos materiais.

As amostras são inseridas em câmaras que produzem atmosfera de umidade controlada que simulam ambientes de altíssima umidade relativa, reproduzindo resultados que ocorrem nas condições reais de intemperismo, sendo que este ambiente acelera o processo da corrosão e reduz a durabilidade dos materiais.

Além disso, é possível realizar estudos comparativos para revestimentos protetivos.

TESTE DE NÉVOA SALINA (SALT SPRAY)

O teste de nevoa salina (Salt Spray) é uma simulação dos efeitos de uma atmosfera marítima em diferentes metais com ou sem camadas protetoras.
Teste Salt SprayO teste de névoa salina é amplamente aceito como uma ferramenta para avaliação da uniformidade na espessura e porosidade de revestimentos metálicos ou não metálicos, sendo um dos ensaios mais aplicados para determinar a resistência a corrosão.

Pode-se utilizar o teste de névoa salina para fazer uma triagem em materiais revestidos revelando pontos onde a camada é particularmente menos espessa, ou para comparar diferentes lotes de um mesmo produto.

No ensaio de névoa salina é produzida névoa com ar comprimido e uma solução de cloreto de sódio em água. A névoa pulverizada cai sob ação da gravidade sobre os corpos de prova. A suspensão em si não é corrosiva, porque seu pH é próximo de 7, porém essa solução é forte eletrólito que provoca corrosão dos substratos metálicos.

Algumas dessas variações do ensaio de Névoa salina estão apresentados a seguir.

TESTE DE NÉVOA SALINA ACÉTICA

Também é um teste utilizado para revestimentos orgânicos e inorgânicos mas particularmente aplicável para testar peças decorativas com níquel-cromo ou cobre-niquel-cromo e cádmio sobre o aço ou zinco. É um teste utilizado para avaliar a consistência da qualidade do produto.

NÉVOA SALINA CUPROACÉTICA (CASS)

É um teste mais rápido utilizado principalmente para peças decorativas revestidas com cobre-niquel-cromo ou níquel-cromo. O teste também é aplicado em alumínio anodizado, cromado ou fosfatizado.

NÉVOA SALINA MODIFICADA

Existem outras modificações do teste de névoa salina, como os testes cíclicos, teste com água do mar sintética, etc.

Estes testes são muito utilizados na indústria automotiva e na avaliação de corrosão por esfoliação de ligas de alumínio.

Esta prática é aplicável aos metais ferrosos e não ferrosos; revestimentos orgânicos e inorgânicos. As variações deste método são úteis quando a peça é submetida a um ambiente diferente ou mais corrosivo do que a névoa salina.

Teste Cíclico com Névoa Salina Acidificada
Teste de Névoa Salina Acidificada com Água do Mar Sintética
Teste Cíclico de Névoa Eletrolítica e Secagem

Fonte:

ASM Metals Handbook Volume 13 – Corrosion

ASM Metals HandBook Volume 13A – Corrosion Fundamentals, Testing, and Protection

ASTM B117 – Standard Practice for Operating Salt Spray (Fog) Apparatus

ISO 9227 – Corrosion Test in Artificial Atmospheres – Salt Spray Tests

ABNT NBR 8094 – Corrosão por Exposição à Névoa Salina

TORK

Para cotações, use o e-mail cotar@indufix.com.br

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *